Cursos

Marinha do Brasil em Belém

De 23 de fevereiro a 01 de março,
a Capitania dos Portos de Tabatinga,
solicitada pela Paroquia e
com o apoio também 
do Polo Base da Saúde
e da Prefeitura
ministrou um curso de 
Arrais-Amadores
para 110 indígenas
na Igreja 
de Belém do Solimões.


Além disso,
estão renovando 
as carteiras de aquaviários
e legalizando as embarcações
que ainda não foram registradas...

Obrigado Marinha do Brasil

pela proximidade 
com nossos povos indígenas!


Que Deus os abençoe!
























Curso de culinária para se aperfeiçoarem...

A presença do CETAM em Belém 
continua amiga e promissora: 
do dia 02 ao 12 de julho, 
na cozinha da Escola São Francisco de Assis, 
30 mulheres ticuna e cocama aprenderam 
preparar novas receitas de culinária 
graças a paciente e hábil 
pedagogia da professora enviada pelo CETAM.
O curso respondendo ao desejo 
das próprias mulheres, 
aconteceu pela manhã, tarde e noite! 
Os freis capuchinhos, 
como sempre nesta bela parceria com o CETAM 
em prol dos povos indígenas, 
acompanharam e ajudaram tentando resolver problemas bem básicos 
como a falta de comida... e - com a ajuda de Deus – o curso foi mais uma vez um sucesso!

Obrigado CETAMobrigado Paróquiaobrigado mulheres 
pelo entusiasmo em aprender e melhorar
 a qualidade da vida de seu povo, de sua Paróquia!

 



















Corte e costura em Belém: parceria com o CETAM.
Entre Paróquia de Belém e CETAM existe muito mais do que uma parceria, pois existe uma verdadeira fraternidade. Há anos, desde 2007, os freis solicitam em nome do povo ticuna cursos profissionalizantes de todo tipo que realmente estão produzindo frutos, gerando emprego, desenvolvimento e renda nesta realidade indígena. Desde o dia 15 de maio, na casa da MAPANA (Associação das mulheres indígenas), no lado da Igreja paroquial, o CETAM enviou a professora Zuleide de Tabatinga que está ministrando mais um curso de corte e costura. As mulheres estão animadas, responsáveis, trabalhadoras surpreendendo a cada dia a professora pela rapidez e habilidade com que elas aprendem... Tem somente “um problema”, o numero de matriculas é limitado e as mulheres que gostariam de participar é bem maior.

Obrigado CETAM, obrigado Paróquia, obrigado mulheres 
pelo entusiasmo em aprender e melhorar a qualidade da vida de seu povo, 
de sua Paróquia!
















TRÊS CURSOS ACONTECERAM NO ANO DE 2011:

1) Curso de Informática - Através de recursos da AIFI (instituto da Itália) existe um curso de informática em Belém do Solimões que funciona no prédio do colégio local. Assim, no início deste ano, os frades, juntamente com o gestor do colégio e os três professores de informática, através de uma reunião reestruturaram o curso para que houvesse a possibilidade de atendimento de alunos externos, isto é, aqueles que já concluíram o ensino médio e não somente para os alunos internos que cursam os ensinos fundamental e médio.

A infraestrutura da sala de informática teve que ser revista uma vez que o telhado apresentava infiltrações, alguns computadores precisavam de manutenção, o aparelho que recebe o sinal de internet estava com problemas. Estas questões foram sanadas com a vinda de técnicos do município de Tabatinga e, também, com a aquisição de novos nobreaks para proteção de toda a aparelhagem. Após estas ações o curso de informática iniciou-se nos três turnos com duas turmas em cada um deles e uma média total de 50 alunos.
Percebe-se que o espaço atual não suporta a necessidade da comunidade indígena, por isso, os frades já estudam a possibilidade da construção de uma sala própria de informática e a aquisição de novos computadores para atender a demanda sempre crescente. O curso prossegue em 2012.




2) Curso de Entalhe em Madeira - Em parceria com a CETAM (Centro Tecnológico do Amazonas), a fraternidade dos capuchinhos em Belém, pode realizar o Curso de Entalhe em Madeira para 15 indígenas tanto de Belém do Solimões como dos igarapés que compõem a região.
Foi interessante a estruturação para fornecer um espaço provisório e adequado para o curso. O próprio quintal da casa dos frades se tornou por duas semanas uma sala de aula, os materiais mínimos necessários foram adquiridos por Manaus. O CETAM nesta parceria participou com o envio do professor.
O curso funcionava pela manhã e pela tarde, e era perceptível o interesse e dedicação de cada aluno, o próprio professor sempre em momentos de refeições com os frades exaltava a habilidade e a criatividade natural na alma dos indígenas.
Ao final foi feito um almoço de encerramento preparado com a pesca realizada pelos alunos e uma exposição das obras para a comunidade. O professor retornou para a sede do município em Tabatinga na certeza de que retornará para ministrar novamente o curso, uma vez que a procura para se inscrever foi muito grande, mas os recursos só permitiram a aquisição de material para formar uma turma de 15 alunos.





2) Curso de Corte e Costura - O Curso de corte e costura foi organizado entre os dias 23 de setembro à 7 de outubro de 2011 por estarmos desejosos de realizar um voltado para as mulheres. Conseguimos finalmente trazer a professora do CETAM para ministrar este curso. A acolhida e expectativa por parte das mulheres foi enorme, mas em vista da quantidade de material conseguido, como por exemplo, tecido, linha etc. formamos duas turmas, uma matutina e a outra vespertina com 10 alunas em cada. E quanto à logística do curso, o espaço foi a área que fica no fundo de nossa casa paroquial, tivemos três grandes mesas para os trabalhos, improvisamos extensões e fizemos um levantamento de máquinas em Belém: conseguimos 6 máquinas elétricas e duas manuais. A professora ficou estarrecida diante do interesse das alunas, que muitas vezes marcavam aulas durante a noite também, da mesma forma como a assimilação do conteúdo que aprendiam de forma muito veloz. Assim, o curso deslanchou já que não tivera aquele tempo com introduções. As alunas  já colocaram em prática o que aprenderam como, por exemplo: a toalha do altar da nova igreja, roupas novas para a novena e festa de são Francisco e, também, pequenos consertos em nossas próprias roupas. O nosso sonho é adquirir máquinas para este curso já que a demanda é muito grande e colocá-la num espaço, a sede das Mulheres Indígenas, que ainda está sendo finalizado. Por fim, a professora gostou bastante e se tornou uma das nossas defensoras diante dos organismos existentes na sede do município e, certamente nos ajudará e muito para dizer ao CETAM que Belém necessita de um Pólo para atender o povo indígena que tem sede, capacidade e vontade de aprender (este é um sonho muito difícil). em 2012 novamente teremos o curso.